quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Eu vs. Eu

"Permitirei que a instabilidade faça seu trabalho"


Eu sou uma pessoa que precisa de muitas novidades o tempo inteiro, sabe? De informações variadas, e de conhecer gente nova. Tempo para duvidar à vontade, uma platéia para discursar de forma brilhante sobre algum assunto, e também períodos de descanso e retiro.

Uma pessoa completamente argumentadora, dispersa, cínica e nervosa... mas ah, quando tem motivo... Ahaha.
Por outro lado sou espontânea e faladora. Acho que sou capaz de improvisar qualquer coisa sem medo.

Mas meu estado de ânimo é volátil, e por isso não se pode saber como é que estarei no momento seguinte. Assim, a flexibilidade pode se tornar obstinação em dois tempos.

Eu gosto de gente bem-humorada, de que apreciem minha conversa, viajar, a vida ao ar livre, de leitura, mesmo que nunca chegue ao final de um livro.

Eu sinto que sempre to parando uma coisa quando ela começa a esfriar. Eu meio que desisto, acho. As vezes num tem muita explicação... mas acontece com livro (que raramente eu termino), música (que eu sempre passo ela antes de acabar).

Eu sou extremamente agitada, inquieta, impaciente, ansiosa. Deve ser por isso também que eu tenho problema pra dormir... eu num consigo ficar muito tempo deitada. Mas meu organismo num pede muito sono também. Eu posso dormir 2h em uma noite que eu num fico zoada o dia seguinte. Posso ficar meio cansada, mas com sono, bocejando... bem difícil.

Eu sou bastante sincera, e as vezes isso me prejudica um pouco. Porque num é todo mundo que tá afim, ou até mesmo no momento de ouvir a verdade. As vezes as pessoas precisam de um tempo pra assimilar... e eu acabo sendo direta demais. To trabalhando um pouco nisso ultimamente... aprendendo a ser um pouco mais política.

Eu sou uma pessoa intensa demais. E é difícil que alguem consiga me acompanhar nas minhas doideiras, loucuras, insanidades. Eu sinto TUDO com uma intensidade maior.
Eu amo demais, brigo demais, odeio demais, falo demais. O exagero faz parte de mim.

Por outro lado eu sou sentimental demais, me comovo fácil, perdoo fácilmente, carinhosa demais, aberta demais. Eu num gosto de ficar brigada com ninguém. Embora meu orgulho esteja sempre me lembrando de 'ás vezes' não voltar atrás, num impulso eu tento deixar as coisas melhores.

Uma menina, uma mulher. Que consegue sempre arrancar um sorriso de alguém, por mais fútil que tenha que agir. Aquela pessoa que 'sempre' tá bem. Forte.
Eu falo em 'sempre' (entre aspas) porque é de onde sou vista. Como me vejo, o negócio é mais embaixo.

Eu criei, involuntariamente (acho), um bloqueio. Eu não sou uma pessoa que consegue sofrer na frente das pessoas. Tá sendo dificil de me verem chorar, gritar de dor. As circunstâncias me tornaram um pouco mais apática pra isso. É a vida.


That's me. Eu sou assim.
Tava na hora de enfrentar um espelho desses e assumir alguns pontos que possam parecer extremamente negativos, mas que no fundo, é o que marca...o que lapida uma pedra bruta afim de transformar num diamante. Com seus erros, defeitos, acertos e qualidades... ela brilha.

É assim, que sem falsa modéstia, acho que reino sobre essa vida.
Cintilante, sorridente. Brilhando no escuro. E num preciso dar uma de 'ah, eu num sou tudo isso e pans'... até mesmo porque, pra uma pessoa prática como eu, isso é perda de tempo.


Contudo, se eu pudesse fazer um pedido a Deus...
Humm.. pediria pra nascer eu na próxima vida. Sem a menos, sem a mais.

Simplesmente... Nadya.


./semmais/.
Nadya Machado *



1 comentários:

Thiago César Lima disse...

Bão D+ Nadya! Vc pela sua descrição,vc é daquelas mulheres que intimidam, pois é inteligente e falante! Agora sim consigo entender a situação do outro post... hehehe!!! Te dou total apoio auto estima lá em cima!! Mas sobre o sono e a agitação... vc tem problemas de concentração tb?? talvez seja hiperativa... é bom se cuidar hein?!! pq pode te atrapalhar!!

2 de outubro de 2009 11:40

Postar um comentário

./comenta/comenta/comenta/.